Prevenindo trauma ocular na infância

Lacrimejamento em adultos
5 de novembro de 2018
Cuidados na gravidez para prevenção de problemas oculares no bebê
19 de novembro de 2018

Trauma ocular costuma ocorrer mais em meninos, tem sua incidência aumentada no período das férias, e a maioria dos acidentes acontece no ambiente doméstico. O trauma ocular na infância é mais grave e tem prognóstico pior do que no adulto devido a diversas características únicas do olho infantil ainda em desenvolvimento.

 

Quais são os cuidados a serem tomados dentro de casa?
  • Manter fora do alcance das crianças os produtos de limpeza, perfumes, tintas e outras substâncias químicas;
  • Colocar o cabo das panelas virados para dentro do fogão para assim evitar possíveis queimaduras térmicas;
  • Proteger cantos de mesas
  • Não deixar crianças sem supervisão quando brincam com objetos pontiagudos, como lápis, tesouras e talheres.
  • Orientar constantemente as crianças a respeito de aves que podem bicar, cachorros que podem morder e gatos que podem arranhar;

Essas são medidas preventivas que garantem a segurança da criança na maior parte dos casos. Porém, com qualquer outro tipo de acidente, não garantem 100% de proteção. Caso ocorra um acidente, é importante que você transmita calma para a criança e siga os seguintes procedimentos:

 

O que fazer na presença de corpo estranho?
  • Com as mãos higienizadas, lavar os olhos da criança suavemente com água corrente em temperatura ambiente;
  • Se o corpo não sair, não deve insistir e nunca tentar removê-lo!!!
  • Cobrir o olho com gazes e levar a criança ao pronto-atendimento ou Oftalmologista;
O que fazer em casos de queimadura térmica ou contato com substância química?
  • Molhar imediatamente, o olho afetado, com água corrente em temperatura ambiente por cerca de 30 minutos;
  • Cobrir o olho com gazes umedecidas com soro fisiológico e levar a criança até o pronto atendimento oftalmológico.

É muito importante que, em qualquer uma das situações, o adulto deve transmitir calma e segurança para a criança. Vale ressaltar que essas são medidas emergenciais para um primeiro atendimento, que são recomendadas para garantir a segurança da criança no trajeto até o pronto atendimento ou médico responsável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *