Catarata é a perda da transparência do cristalino (lente natural do olho), ela na maioria dos casos ocorre pelo envelhecimento. Aos 75 anos ao redor de 70% ou mais da população possui catarata. Alguns fatores de risco predispõem ao aparecimento precoce da catarata como: Diabetes, Tabagismo, usuário crônico de corticóide, exposição a luz solar sem proteção adequada.

No momento o único tratamento da catarata é cirúrgico. Ainda não existem colírios para “dissolver” a catarata.

Os sintomas da catarata estão relacionados a piora da qualidade visual, que ocorre de maneira progressiva. Embaçamento visual, perda da nitidez, alteração das cores (tons amarelados), piora da visão de contraste, mudança de grau frequente.

Não são sintomas de catarata: coceira, olho vermelho, irritação, lacrimejamento.

O diagnóstico de catarata é feito em consulta oftalmológica de rotina.

Antes da cirurgia normalmente são solicitados dois exames oftalmológicos suplementares: a Microscopia Especular (que estuda a saúde do endotélio corneano) e a Biometria com IOL MASTER (para calcular o valor da LIO).

 

Quando operar a catarata?

O melhor momento para cirurgia deve ser decidido entre o paciente e seu oftalmologista.

De maneira geral decide-se operar quando a piora visual impacta na qualidade de vida.

Isto varia de pessoa para pessoa.

Muitas vezes, em casos iniciais, apenas a troca de óculos é suficiente para promover melhora da acuidade visual.

Como nenhum procedimento cirúrgico é isento de riscos, normalmente decide-se pela cirurgia quando os benefícios superam os riscos.

 

Como é a cirurgia de catarata?

A cirurgia de catarata é realizada no modelo hospital dia, isto é, o paciente realiza o procedimento em ambiente cirúrgico e retorna para casa do mesmo dia.

A equipe médica será composta por cirurgião, primeiro auxiliar e anestesista.

A anestesia é feita através de um colírio anestésico, e uma sedação aplicada pelo anestesista. Tanto a anestesia como a cirurgia não são dolorosas.

É importante que todo o histórico médico seja informado ao oftalmologista, assim como todas as medicações em uso, inclusive vitaminas e fitoterápicos.

O procedimento cirúrgico dura em média de 10 a 15 minutos.

Para a retirada do cristalino é realizado um facoemulsificação do cristalino, o FACO é um aparelho que através de ondas de ultrassom consegue quebrar o cristalino em diversos segmentos que são depois aspirados. Após a retirada do cristalino é implantada a lente intraocular (LIO).

Atualmente existe um aparelho que faz parte da cirurgia a laser (LENSEX), no entanto ele não consegue, até agora, quebrar todo o cristalino. Assim ao se usar o LENSEX é necessário usar o aparelho de FACO para terminar a quebra e retirar o cristalino. Por enquanto o uso do LENSEX aumenta o tempo de cirurgia e também os custos sem diminuir os riscos ou melhorar os resultados obtidos com a técnica de FACO isoladamente.

 

Como escolher a melhor LIO (lente intraocular):

Para calcular o valor da LIO o oftalmologista irá pedir um exame chamado Biometria.

Caso você já tenha feito qualquer cirurgia ocular, principalmente cirurgia refrativa (para correção miopia/astigmatismo/hipermetropia), informe seu oftalmologista.

A realização de cirurgia refrativa não impede a realização da cirurgia de catarata, mas torna o cálculo da LIO mais difícil e com uma maior margem de grau residual após a cirurgia. Se você tem as receitas dos óculos anteriores a cirurgia refrativa leve ao seu oftalmologista. É importante para ele saber o grau que você tinha antes da cirurgia refrativa.

O objetivo da cirurgia da catarata não é retirar o uso dos óculos, mas sim melhorar a qualidade visual, com ou sem o uso posterior de óculos.

Mas, com as lentes intraoculares atuais se consegue diminuir muito a dependência dos óculos, inclusive em alguns pacientes quase eliminando a sua necessidade.

As lentes MONOFOCAIS, irão corrigir o grau para longe ou para perto. De maneira geral se calcula para que a correção seja feita para longe, sendo necessário o uso dos óculos para perto e meia distância. Alguns pacientes optam por Monovisão, isto é, um olho com lente programada para longe e o outro olho com lente programada para perto.

Caso o paciente apresente astigmatismo corneano é necessário o implante de lente MONOFOCAL Tórica para corrigir a visão de longe, caso contrário será necessário o uso dos óculos para longe e perto após a cirurgia.

As Lentes MULTIFOCAIS apresentam zonas ópicas que permitem uma correção para longe e perto, mas não de maneira perfeita. Isto é, o paciente irá precisar dos óculos para algumas atividades para perto após a cirurgia. E sempre que comparar a visão de perto com ou sem óculos ela sempre ficará melhor com os óculos. A lente permite uma independência maior dos óculos, e não significa visão perfeita para todas as distâncias.

Aqui também, caso o paciente tenha astigmatismo é necessário o implante de lio multifocal tórica.

É necessário que o paciente e o oftalmologistas conversem e decidam em conjunto o melhor tipo de lente.

A escolha da lente depende da condição ocular do paciente e de suas atividades diárias e expectativas em relação a cirurgia de catarata.

 

Como será minha recuperação após a cirurgia de catarata?

Para a completa recuperação alguns cuidados devem ser tomados:

  • Uso correto dos colírios conforme prescrição médica. No início muitas vezes é necessário pingar colírio de hora em hora, assim se você tem dificuldade para usar colírio é importante que você tenha um acompanhante para auxilia-lo.
  • A cirurgia normalmente não causa dor, as vezes um leve desconforto ou cefaléia nos primeiros dias.
  • Lembre-se que uma lente intraocular foi implantada. Deve-se evitar a realização de esforços físicos nas primeiras semanas, o que inclui evitar: carregar crianças, sacolas, panelas; realizar faxinas, exercícios físicos, hidroginástica, etc. Assim, diminui-se o risco de a lente deslocar. Pelo mesmo motivo, nas primeiras semanas não se deve abaixar a cabeça ou dormir do lado operado ou de bruços.
  • Para evitar infecção e de extrema importância que se lave a mão sempre que for pingar o (s) colírio (s); não esfregar ou coçar os olhos; evitar que pó, terra, poeira, água caiam nos olhos.
  • A recuperação da visão é variável, na maior parte dos pacientes ela ocorre logo nos primeiros dias, porém em alguns casos devido normalmente ao edema da córnea ou a inflamação ocular a visão pode levar algumas semanas para começar a melhorar.
  • Mesmo que a visão demore mais tempo para melhorar, existe uma melhora progressiva da visão, caso a sua visão ao invés de melhorar, comece a piorar, avise imediatamente o seu oftalmologista.
  • Caso você comece a sentir dor de forte intensidade, avise imediatamente o seu oftalmologista, principalmente se acompanhado de vermelhidão.
  • Após a recuperação você será liberado pelo seu oftalmologista a voltar a todas as suas atividades.

Dra. Andrea Greco Muller

Atendemos crianças, adultos e idosos. E a cada um oferecemos um olhar focado às suas necessidades diárias.

Durante a consulta realizamos exames de acuidade visual e refração (testamos o quanto você enxerga e qual será, caso necessário, o grau dos óculos); teste ortóptico (avaliar se o paciente tem algum desvio ocular ou insuficiência de convergência); tonometria de aplanação (medida da pressão ocular) e fundo de olho.

PERFIL COMPLETO