Catarata é uma opacidade no cristalino (lente natural do olho) que pode ou não afetar a visão.

Aproximadamente 3 a cada 10.000 crianças apresentam catarata congenita.

A catarata congenita ocorre por mau desenvolvimento do cristalino durante a gestação. Pode ocorrer devido a um erro genético, a uma infecção, a um distúrbio do metabolismo ou pode ocorrer espontaneamente sem causa conhecida.

A catarata pode ocorrer em um ou em ambos os olhos.

A catarata também pode se desenvolver na infância, sendo então denominada catarata infantil.

 

Meu filho tem catarata, e agora?

Toda criança com catarata deve realizar exame oftalmológico completo para decidir se há ou não necessidade de cirurgia. Nos casos em que a catarata não interfere na visão ou sem desenvolvimento muito possivelmente a conduta será expectante, isto é, a criança deverá realizar exame oftalmológico periódico para controle.

Nos casos onde ocorre uma interferencia na qualidade ou no desenvolvimento da visão o tratamento é cirúrgico.

 

Meu filho precisa fazer cirurgia de catarata. E agora? Ele pode ficar cego?

A cirurgia para retirada da catarata congenita ou infantil é um procedimento seguro, realizado em ambiente hospitalar e sob anestesia geral, com alta taxa de sucesso.

Infelizmente nem todo o procedimento é isento de risco e podem ocorrer complicações como inflamação ocular cronica, infecção, glaucoma, descolamento de retina entre outras.

 

Como meu filho vai enxergar após a cirurgia?

Isto depende de muitas variáveis, localização da catarata, tamanho da catarata, idade de aparecimento da catarata, idade da cirurgia.

Após a cirurgia se incia o período de “reabilitação” visual onde normalmente são prescritos óculos e recomendado uso de tampão para estímulo visual.

Durante a cirurgia pode ou não ser implantado uma lente intraocular, a decisão de implantar ou não deve ser tomada entre os pais e o oftalmologista pois existem prós e contras para as duas opções.

Dra. Andrea Greco Muller

Atendemos crianças, adultos e idosos. E a cada um oferecemos um olhar focado às suas necessidades diárias.

Durante a consulta realizamos exames de acuidade visual e refração (testamos o quanto você enxerga e qual será, caso necessário, o grau dos óculos); teste ortóptico (avaliar se o paciente tem algum desvio ocular ou insuficiência de convergência); tonometria de aplanação (medida da pressão ocular) e fundo de olho.

PERFIL COMPLETO