Quando um bebê nasce o seu sistema visual não está completamente desenvolvido.

Assim como ele não sabe falar ou andar , ele não consegue enxergar tão bem quanto um adulto.

O nosso sistema visual é uma integração entre o olho (recebe as imagens) e o cérebro (processa as imagens), e ambos estão em processo de desenvolvimento.

O período que vai do nascimento até os 7 anos é chamado de período critico.

 

Mas então, o que o meu filho enxerga?

Ao nascimento a visão do bebê é bastante turva, consegue definir luz, movimentos e formas. A visão alcança em média 20 a 30 cm, o que é suficiente para dectar o rosto de quem o segura. Entre 1 e 2 meses de idade, a visão começa a ficar mais focada e coordenada, os dois olhos começam a trabalhar juntos. Ele consegue seguir um rosto ou um objeto de um lado para o outro. Após os 2 meses a visão de cores começará a ficar melhor, e ele irá preferir cores primarias, e se interessará mais por formas e designs mais elaborados. Ao redor dos 4 meses ele já se mostrará animado com os brinquedos apresentados.

A partir dos 5 meses a coordenação dos olhos já estará normal, os dois devem estar alinhados 100% do tempo, começa a distinguir melhor os tons das cores, assim como começa a reconhecer um rosto familiar.

Com 1 ano de vida ele terá um visão próxima de 20/100, e irá evoluir gradativamente até alcançar entre 5 e 7 anos a visão do adulto, isto é: 20/20 de visão.

Se não houver qualquer alteração ocular ou neurológica a visão se desenvolverá normalmente.

No entanto problemas como estrabismo, catarata, altos erros refracionais (“grau dos olhos”) entre muitos outros, poderão afetar para sempre este desenvolvimento. Por isso o exame oftalmológica na criança é tão importante.

Dra. Andrea Greco Muller

Atendemos crianças, adultos e idosos. E a cada um oferecemos um olhar focado às suas necessidades diárias.

Durante a consulta realizamos exames de acuidade visual e refração (testamos o quanto você enxerga e qual será, caso necessário, o grau dos óculos); teste ortóptico (avaliar se o paciente tem algum desvio ocular ou insuficiência de convergência); tonometria de aplanação (medida da pressão ocular) e fundo de olho.

PERFIL COMPLETO